iPass IELTS online training courses

Job Search




Select category first

Saudi Arabia > Testimonials > Em Português > Enfermeira...Destino Riade, Arabia Saudita

Enfermeira...Destino Riade, Arabia Saudita

Enfermeira...Destino:King Faisal Specialist Hospital & Research Centre - Riade, Arabia Saudita...COMO E PORQU√ä AR√ĀBIA???

Arábia:Porquê??? como responder a isto? Por tantos motivos..! No entanto, essencialmente pela desmotivação profissional enquanto Enfermeira em Portugal e pela necessidade de uma mudança radical na minha vida.

Ap√≥s um ano d√≠f√≠cil, em Fevereiro de 2009, contactei a Profco, empresa de contrata√ß√£o de pessoal de Sa√ļde para v√°rios pa√≠ses, entre os quais se destacam Inglaterra, Australia e Ar√°bia Saudita. Encontrei seu anuncio a pedir enfermeiros na internet e enviei meu CV resumido em Ingl√™s. Fui agendada para uma entrevista em Lisboa, pois a Profco j√° tinha organizada uma vinda para recrutamento. Fiz a entrevista com a Ann Griffin e come√ßou a descrever-me os detalhes das contrata√ß√Ķes para Inglaterra. Foi ai que a interrompi e lhe disse que n√£o queria ir para Londres, mas sim para a Ar√°bia Saudita. A Ann ficou superfeliz, quase saltou de emo√ß√£o por ter algu√©m interessado na Arabia, falou-me com entusiasmo sobre a sua experi√™ncia pois tb ela trabalhou como Enfermeira l√° e tamb√©m na Austr√°lia. No entanto, esse entusiasmo terminou, quando me perguntou se tinha tido alguma baixa prolongada e eu lhe transmiti que tinha acabado de reintegrar-me ao servi√ßo em inicio de Fevereiro ap√≥s quase um ano em casa. Poingggggggggggggg! Pronto! acabou!

Explicou-me que nesse caso n√£o valia a pena iniciar o processo pois isso seria perder tempo. Recomendou-me que voltasse a tentar dai a um ano e meio e que talvez ai fosse poss√≠vel. Custou-me, mas afinal, nada tinha a perder e logo veria o que fazer depois. 

Quase 3 anos passados, após viver outras prioridades, mais uma vez num momento de insatisfação e perante o panorama geral do País, voltei ao site da Profco para ver se estavam a contratar para a Arabia e assim se iniciou de novo o interesse.

O bichinho estava l√°, Australia fica muito longe e as condi√ß√Ķes s√£o boas para quem quer imigrar mas..., em rela√ß√£o a Inglaterra para quem tem 19 anos de profiss√£o, n√£o merece a pena numa perspectiva econ√≥mica e digamos que por muito que goste de Londres, o frio e falta de sol, restringem essa op√ß√£o. 

Ar√°bia!!! Enigm√°tica, outra cultura, muitas restri√ß√Ķes!!! Mas afinal como vivem as Enfermeiras que j√° l√° est√£o??? Assim iniciei minha busca no Facebook e contactei v√°rias das colegas que trabalham no King Faisal e fui conhecendo mais e mais e s√≥ depois voltei a contactar a Profco.

Fui entrevistada pela Profco via telefone e em Mar√ßo fui aprovada nas entrevistas em Lisboa, realizadas pela Profco com os Enfermeiros do Hospital √Ārabe. Fiquei com os contactos de 2 colegas que tamb√©m foram √† entrevista e a partir dai, foi correr e correr, muitas burocracias, exames m√©dicos, refer√™ncias , altos e baixos, enfim...Uff! porque o processo √© complexo, moroso e exigente. 

Ap√≥s um turbilh√£o de emo√ß√Ķes, finalmente em Junho tive o visto na m√£o e ai sim: "Ar√°bia, aqui vou Eu"

As reac√ß√Ķes das pessoas que me rodeavam, foram quase sempre de receio, mas creio que minha convic√ß√£o ajudou a desmistificar a minha escolha e come√ßou a gerar-se uma onda solid√°ria que se iniciou nos amigos chegados, e alastrou ao grupo das colegas que tamb√©m foram aprovadas e com quem terei o prazer de viajar e conviver em Riade.

Receios, perguntam-me??? confesso que n√£o tenho muitos...adoro aprender, sinto que por muitos obstaculos que existam, e eles l√° estar√£o, serei capaz de superar e como diz uma "querida colega enfermeira" que j√° l√° est√° desde o ano passado e com quem tenho criado la√ßos fortes , mesmo √† distancia:"Quem se adapta √† Arabia saudita, depois disto at√© consegue trabalhar na Lua" hahahah ;))) N√£o tenciono trabalhar na Lua, mas √© sem d√ļvida um desafio enorme, com excelentes condi√ß√Ķes e que acredito se enfrentado com espirito aberto e positivo e vontade de crescer, ser√° certamente muito enriquecedor a todos os n√≠veis. 

√Äs colegas Portuguesas que v√£o comigo e com quem tenho o prazer de partilhar um espa√ßo pr√≥prio e s√≥ nosso, no facebook, onde esclarecemos d√ļvidas, e nos apoiamos mutuamente... s√≥ posso dizer: "Agrade√ßo que tenham cruzado meu caminho e me acompanhem nesta nova aposta"...√† Profco, em especial √° Ann e √† Lynsey que acompanha nossas burocracias a fio, meu obrigada pelo acompanhamento e esclarecimento durante todo o processo...√Ä minha familia que me apoia incondicionalmente e est√° feliz por me ver feliz: "Adoro-vos!"

A todos os que receiam, mas se atrevem a procurar um novo caminho: "Lutem...não esmoreçam!" E se precisarem de mim...basta dizer...! Daqui a menos de um mês estarei na Arábia, mas continuarei disponivel aqui no Facebook ou através da Profco. Um bem haja a todos ;))

Enfermeira...Destino:King Faisal Specialist Hospital & Research Centre - Riade, Arabia Saudita...COMO E PORQU√ä AR√ĀBIA???

Arábia:Porquê??? como responder a isto? Por tantos motivos..! No entanto, essencialmente pela desmotivação profissional enquanto Enfermeira em Portugal e pela necessidade de uma mudança radical na minha vida.

Ap√≥s um ano d√≠f√≠cil, em Fevereiro de 2009, contactei a Profco, empresa de contrata√ß√£o de pessoal de Sa√ļde para v√°rios pa√≠ses, entre os quais se destacam Inglaterra, Australia e Ar√°bia Saudita. Encontrei seu anuncio a pedir enfermeiros na internet e enviei meu CV resumido em Ingl√™s. Fui agendada para uma entrevista em Lisboa, pois a Profco j√° tinha organizada uma vinda para recrutamento. Fiz a entrevista com a Ann Griffin e come√ßou a descrever-me os detalhes das contrata√ß√Ķes para Inglaterra. Foi ai que a interrompi e lhe disse que n√£o queria ir para Londres, mas sim para a Ar√°bia Saudita. A Ann ficou superfeliz, quase saltou de emo√ß√£o por ter algu√©m interessado na Arabia, falou-me com entusiasmo sobre a sua experi√™ncia pois tb ela trabalhou como Enfermeira l√° e tamb√©m na Austr√°lia. No entanto, esse entusiasmo terminou, quando me perguntou se tinha tido alguma baixa prolongada e eu lhe transmiti que tinha acabado de reintegrar-me ao servi√ßo em inicio de Fevereiro ap√≥s quase um ano em casa. Poingggggggggggggg! Pronto! acabou!

Explicou-me que nesse caso n√£o valia a pena iniciar o processo pois isso seria perder tempo. Recomendou-me que voltasse a tentar dai a um ano e meio e que talvez ai fosse poss√≠vel. Custou-me, mas afinal, nada tinha a perder e logo veria o que fazer depois. 

Quase 3 anos passados, após viver outras prioridades, mais uma vez num momento de insatisfação e perante o panorama geral do País, voltei ao site da Profco para ver se estavam a contratar para a Arabia e assim se iniciou de novo o interesse.

O bichinho estava l√°, Australia fica muito longe e as condi√ß√Ķes s√£o boas para quem quer imigrar mas..., em rela√ß√£o a Inglaterra para quem tem 19 anos de profiss√£o, n√£o merece a pena numa perspectiva econ√≥mica e digamos que por muito que goste de Londres, o frio e falta de sol, restringem essa op√ß√£o. 

Ar√°bia!!! Enigm√°tica, outra cultura, muitas restri√ß√Ķes!!! Mas afinal como vivem as Enfermeiras que j√° l√° est√£o??? Assim iniciei minha busca no Facebook e contactei v√°rias das colegas que trabalham no King Faisal e fui conhecendo mais e mais e s√≥ depois voltei a contactar a Profco.

Fui entrevistada pela Profco via telefone e em Mar√ßo fui aprovada nas entrevistas em Lisboa, realizadas pela Profco com os Enfermeiros do Hospital √Ārabe. Fiquei com os contactos de 2 colegas que tamb√©m foram √† entrevista e a partir dai, foi correr e correr, muitas burocracias, exames m√©dicos, refer√™ncias , altos e baixos, enfim...Uff! porque o processo √© complexo, moroso e exigente. 

Ap√≥s um turbilh√£o de emo√ß√Ķes, finalmente em Junho tive o visto na m√£o e ai sim: "Ar√°bia, aqui vou Eu"

As reac√ß√Ķes das pessoas que me rodeavam, foram quase sempre de receio, mas creio que minha convic√ß√£o ajudou a desmistificar a minha escolha e come√ßou a gerar-se uma onda solid√°ria que se iniciou nos amigos chegados, e alastrou ao grupo das colegas que tamb√©m foram aprovadas e com quem terei o prazer de viajar e conviver em Riade.

Receios, perguntam-me??? confesso que n√£o tenho muitos...adoro aprender, sinto que por muitos obstaculos que existam, e eles l√° estar√£o, serei capaz de superar e como diz uma "querida colega enfermeira" que j√° l√° est√° desde o ano passado e com quem tenho criado la√ßos fortes , mesmo √† distancia:"Quem se adapta √† Arabia saudita, depois disto at√© consegue trabalhar na Lua" hahahah ;))) N√£o tenciono trabalhar na Lua, mas √© sem d√ļvida um desafio enorme, com excelentes condi√ß√Ķes e que acredito se enfrentado com espirito aberto e positivo e vontade de crescer, ser√° certamente muito enriquecedor a todos os n√≠veis. 

√Äs colegas Portuguesas que v√£o comigo e com quem tenho o prazer de partilhar um espa√ßo pr√≥prio e s√≥ nosso, no facebook, onde esclarecemos d√ļvidas, e nos apoiamos mutuamente... s√≥ posso dizer: "Agrade√ßo que tenham cruzado meu caminho e me acompanhem nesta nova aposta"...√† Profco, em especial √° Ann e √† Lynsey que acompanha nossas burocracias a fio, meu obrigada pelo acompanhamento e esclarecimento durante todo o processo...√Ä minha familia que me apoia incondicionalmente e est√° feliz por me ver feliz: "Adoro-vos!"

A todos os que receiam, mas se atrevem a procurar um novo caminho: "Lutem...não esmoreçam!" E se precisarem de mim...basta dizer...! Daqui a menos de um mês estarei na Arábia, mas continuarei disponivel aqui no Facebook ou através da Profco. Um bem haja a todos ;))

Latest jobs

CONTACT US

WhatsApp:
UK +44 7393 5355 90
FI +358 40 582 4833

London (020) 3519 2258
Ireland 01 697 20 97